domingo, 8 de fevereiro de 2009

Me contou o seu dia numa falsa alegria, estrategicamente montada em ti para de alguma forma me enganar,
palavras doces e um sorriso dolente a ti mesmo.
Não precisa ser assim, as mudanças que lhe pedi, não lhe devem lhe causar pena, mas lhe enternecer a alma,
não precisa ser tão instantâneo, deixe que seja mais natural....
É como se seu olhar buscasse algo diferente de sempre, agora me parece ser mais.... Divino.
Sua voz está trêmula, tens frio? Eu sim! Aqueça-me meu amor!
Estás imóvel... É nítida em ti a não aceitação...

Me fale de algo específico, suas palavras não tem sentido,
me assusta esse teu olhar vidrado e a incoerência de suas palavras, sinto tanta dor ao ouvi-las.
Não olhe para o chão, me olhe nos olhos amor.
O que é isso??? Ohh!! Um lágrima; isso é tão novo, nunca o havia visto chorar!
Quantas supresas?!!? Vejo que me trouxeste flores e como são belas,
belas como tu, nunca me dera flores, e elas e tudo o que estás fazendo é tão lindo, eu vejo verdade em teus olhos e por isso também consigo ver sua dor,
eu sempre esperei por mudanças como essas.

Eu sei meu bem! As coisas não são fáceis, mas ao contrário do que dizes
eu permaneço aqui com você, jamais te abandonei.

Que lindo!! Deitado ao chão disse meu nome em voz baixa e ...
Eu te amo!!
E foi como se eu amasse duas vezes mais, como se sentisse por mim e por você, compulsóriamente chorei também, nunca me havia dito isso,
vindo assim... com uma dor tão grande tão intensa,
sinto falta de mim mesma, você não me perdeu, eu estou aqui.
Senti um sorriso tímido lhe arrebentar da face quando afirmei, também te amo!!
Mas minhas palavras são mudas, meus toques são frios, e minhas lágrimas invisíveis.
... Não movestes os lábios, mas lhe ouvi dizer.Vou te amar além da morte...

Nenhum comentário:

dez_interessantes

About Author