sexta-feira, 26 de março de 2010

A peculiaridade de hoje (?)

Hoje quando acordei, olhei pela janela e o céu foi minha primeira alegria do dia, o sol ainda não havia nascido e o céu numa coloração alaranjada com nuvéns espalhadas ao acaso um tanto distantes umas das outras, me perdí por alguns instantes nessa visão esperando que o sol se mostrasse por inteiro em toda sua majestade. Nesse momento nada me passava pela cabeça, mas agora a pouco me peguei lembrando essas imagens ( É realmente uma pena não ter tido a oportunidade de registrar um dos amanheceres mais lindos que já ví e o anoitecer de ontem também não deixou a desejar!).
Como nem tudo "são sóis"!! Fui pra faculdade normalmente, um pouco atrasada por me permitir esse momento de deleite, e lá presenciei as mesmas coisas de sempre, a minha imperfeição acrescida à incompreensão das pessoas ao meu redor e a recíproca também é aplicável. Viajei nos pensamentos um pouco, me detive neles, me restringí sem querer a uns conteúdos exteriores à aula e assim, nessa abertura ou por vezes fechamento, pude contribuir negativamente para minha formação, pois alí deveria me ater ao conteúdo da aula. No intervalo ouví uma história que já rendeu e que ainda vai render muito! E grandes características dessa história é o desapego que algumas pessoas conseguem ter ( eu não consigo!). A despreocupação com os sentimentos dos outros em detrimento de suas próprias sensações ( um mal de nossa geração, apesar de eu não me sentir parte dessa "surubagem") esse tipo de historia se ouve e se vive todos os dias, a cada piscar de olhos.
Voltei para casa, fiz as coisas que me é de costume em minha rotina, senti por vezes, um deslocamento de meu eu, como se não estivesse ali, senti muitas saudades de quem amo, e de quem ainda não amei medo de minhas ações, determinantes de quem serei, alegria por ter superado em partes o passado e por ter forças para a cada dia curar as feridas que podem voltar a doer.
Agora à noite ao recordar meu dia sinto que poderia ter feito algo a mais para que as coisas que eu quero que aconteçam de fato acontecessem, mas que por um motivo ou outro não agi nesse sentido, talvez minha ação ajudasse, talvez piorasse, questão que me leva a pensar, sou dona do meu destino ou estou determinada a ele, quer ele seja como for? Olhei pela janela novamente, (afinal isso se tornou um hábito constante) não vi a lua, como posso terminar meu dia sem ver a lua? Mas talvez isso tenha se dado pelo estado extremo de grandeza do sol, não há lugar no universo para a magnificência de dois elementos. Rs’ (onde estará meu esplendoroso sol?) , não costumo planejar os dias, nem esperar muito deles, mas o que espero é que seja melhor que hoje e que se isso realmente existir, forças do destino, conspirem ao meu favor /risos/, talvez se alguém gastar de seu precioso tempo lendo esse texto cansativo e sem sentido, a essa altura pense, a autora não pensa em agir por sua própria conta? Respondo, todos nós ansiamos pela ascensão eu não sou diferente, e diante de minhas possibilidades modifico minha realidade, de acordo com minhas forças, ( que são quase nada diante do universo e das circunstancias de nossas vidas.) almejo o crescimentos e subo meus degraus, um de cada vez para que não me precipite e tropece quando tentar dar um salto da ordem.


Um comentário:

"Caldeira Silva" disse...

Vou expressar minha peculiaridade (risos), brincadeira.Confesso que sempre fui fã no Bial comentando algumas peculiaridades no BBB, mas agora não sei se deixo de ser fã dele pra ser seu fã, ou se fico fã dos dois. Verdade Lana, todos nós temos anseios pela ascenção, e diante das suas possibilidades vc modificou minha noite com esse novo post em seu bolg. Sem tropeçar e sem precipitar, vc fez um salto de ordem!! Abraços na alma, Caldeira Silva

dez_interessantes

About Author