segunda-feira, 4 de junho de 2012

ex- friends

A_Alô!

B_Oi!

A_Eu estou te ligando por que você sumiu (silêncio), não está mais respondendo minhas mensagens como antes, quando te chamo pra gente sair… conversar como antes, você nunca pode! Você está bem? Tem alguma coisa acontecendo?

B_Eu estou bem! Não está acontecendo nada!

(silêncio)

A_ Ah!!

B_E você está bem?

A_Sim, estou bem, só estou com saudade da minha melhor amiga de infância!

B_Eu tô namorando sabia!

A_Sim eu sabia, já tem uns dois meses né?!?

B_É!

A_Você deve gostar dele, para se afastar assim…

Se bem que, acho que o motivo é outro!

B_Não é isso!

A_Eu espero que não, nem acredito que seja, pois… baseando na época em que éramos amigas, você deveria ser uma pessoa descolada, sem julgamentos ou preconceitos!

B_Nós ainda somos amigas, só estamos um tanto afastadas … e eu não tenho preconceito!

A_Ah! Me desculpe então, eu é que entendi errado a forma como você se afastou de mim assim que lhe contei que não gostava quando você tentava me fazer sair com amigos seus e em seguida lhe contei que achava ser lésbica!  Mas sabe eu sofri muito por que para mim você é como uma irmã, quase que uma parte de mim, mas junto com o tempo em que você se distanciou, eu me aproximei do inevitável, eu comecei a me conhecer, e hoje eu posso dizer que sou homossexual, lesbica, gay, ou como qualquer outro nome que queira me chamar… Eu tinha medo de te contar, medo de perder a sua amizade… mas agora, tenho dúvidas de até quando você me considerou sua amiga, e o que foi realmente que aconteceu! O que eu sei é que eu ainda te amo muito, mesmo que você possa ter medo de mim, mesmo que você ache que não me conhece mais, só queria que soubesse de uma coisa, o meu sentimento por você não mudou, e que se fosse você no meu lugar… Bom talvez agiria como você, mas por tudo que passei, pelo que sofri em ter que me afastar das pessoas, em vê-las me olhar diferente, hoje sei o quanto doi… e tendo passado por isso aprendi a ser diferente e não me importar com os conceitos sociais e buscar o que me faz bem.

Eu nunca te vi como mulher para mim, te vi como irmã, como amiga… Mas é o tipo de coisa que eu não conseguiria te provar ou explicar isso…

B_Larga de ser boba, não tem nada a ver com isso não, é só que……. tomamos caminhos difentes! (risos)

A_É… realmente, na mesma cidade, na mesma escola… talvez até com alguns dos velhos sonhos…..Hun…! Muitas coisas …. diferentes…., mas ainda somos alma…. deixa pra lá!

B_Me desculpa por qualquer coisa, eu não quis passar essa impressão, você ainda é minha amiga e….. bom… qualquer dia a gente marca de encontrar para conversar, mas agora eu tenho realmente que desligar…!

A_Tá bom!

B_Fica bem.. beijo… tchau!

A_Você também….

tu tu tu tu tu….

A_Adeus… Ainda assim, se fosse o caso! Sei que você tem amigos que tem intenções, e nem por isso você se afasta deles! Eu sempre goste e sempre vou gostar de você… mas não como mulher… Tem coisas que são sepultadas sem se explicar as minuncias da morte!

Um comentário:

Hermes Batista disse...

E no fundo é bem assim que as coisas funcionam. As pessoas tem medo daquilo que é diferente e por medo de não saber como lidar com a situação, preferem se afastar. Mas a verdade é que opção (condição) sexual não muda caráter de ninguém. As pessoas continuam as mesmas, apenas escolheram assumir quem realmente são. Ótimo texto! Parabéns.

dez_interessantes

About Author